As principais divisões da História - Do Paleolítico à Idade Contemporânea.



A Pré-História é todo o período de tempo que acontece antes da escrita. A forma como conhecemos e entendemos os acontecimentos pré-históricos está principalmente no estudo de fósseis encontrados por todo o planeta. Está impresso nas rochas, da evolução do ser humano até a alimentação de criaturas anteriores aos dinossauros. Já a História é definida como o período de tempo registrado pela escrita. A pré-história humana é dividida em três períodos: Paleolítico, Neolítico e a Idade dos Metais.


O período Paleolítico data aproximadamente 2,4 milhões de anos e é também conhecido como a Idade da Pedra Lascada. Nome dado pela habilidade do homem de produzir ferramentas cortantes. Para criar essas lâminas rudimentares os nossos ancestrais batiam uma pedra na outra. Nesse período o homem era nômade e não se fixavam em um único lugar por muito tempo. Viviam basicamente da coleta de frutos, pesca, caça e das carcaças deixadas por predadores. Também é no Paleolítico que nasce a primeira forma de arte, a pintura rupestre.



Situado entre 12 mil e 5 mil anos, o período Neolítico é definido pela fabricação de instrumentos de pedra polida, mas também pela agricultura. É nesse período que a natureza passa a ser transformada pelo homem e as comunidades deixam de ser nômades e passam a se fixar em lugares propícios para o cultivo de alimentos e criação de animais específicos.



O último período da pré-história e marcado pelo fim do uso das ferramentas de pedra e o início da fabricação de instrumentos de metal e também pelo surgimento das primeiras cidades. A Idade dos Metais é subdividida em três idades. A idade do cobre, a idade do bronze e a idade do ferro. A partir da criação da escrita pelos sumérios entre 3 mil e 4 mil anos, o mundo entrou na era que definimos como Antiguidade e se estendeu até a queda do Império Romano em 476 da era cristã.



A ascensão do cristianismo na Europa após a queda do Império Romano marca a Idade Média, ou “Idade das Trevas”. Um longo período de mil anos marcado pelo domínio da igreja sobre a Europa. Apesar da “escuridão científica” da época, a idade média produziu filosofias, estilos artísticos romano e gótico e estilos de música como o canto gregoriano. É dentro desse período histórico que nascem as principais lendas de dragões e cavaleiros, as invasões Vikings, as mitologias nórdicas e tantas outras fantasias que despertarão o imaginário de escritores e artistas do romantismo.



Nas primeiras décadas do século XV, surge um movimento artístico em Florença na Itália que rapidamente se espalhou por toda a Europa. O Renascimento. Os artistas da época, tais como Michelangelo, Botticelli, Ticiano, Donatelo, Caravaggio entre outros, encontraram uma fonte de inspiração na antiguidade clássica. O movimento propunha um renascimento do passado e a valorização do homem e da natureza sobre o sobrenatural. Essa sobreposição do homem e da natureza sobre o divino é definida como Humanismo. É nesse período que a racionalidade impera e grandes descobertas científicas começam a surgir. Tal fato promoveria uma revolução científica e daria origem ao Iluminismo.



O “século das luzes”, como também é conhecido o Iluminismo, teve início no século XVIII na França e valorizava a razão em detrenimento da fé e da religião. Nesse século, pensadores e cientistas desconstroem ideologias religiosas. Pela primeira vez na história, todo o conhecimento adquirido foi reunido em uma única obra, a Enciclopédia. Também foi nessa época que o nome “Era das Trevas” foi atribuído à idade medieval. Galileu Galilei, Descartes, Isaac Newton entre outras importantes personalidades da ciência contribuíram para esse movimento.



Ainda no século XVIII surgiu um movimento que se estenderia até o século XIX, o Romantismo. Os românticos buscavam inspirações na Idade Média criando os seus próprios heróis nacionais. Todos os países da Europa teriam os seus próprios heróis. O Romantismo pregava o Nacionalismo, uma exaltação da própria pátria. Como dito anteriormente, a “Era das Trevas” despertou o imaginário dos artistas e escritores, criando as suas próprias ficções sobre um herói que sofre estranhamento pelo mundo a sua volta e sai em suas próprias aventuras. Todo herói romântico é retratado como um explorador.



Após a Revolução Francesa, e a queda da Bastilha em 14 julho de 1789, mundo entraria num novo período histórico. A Idade Contemporânea. Período que se estende até os dias atuais. É nessa era que há a consolidação do capitalismo como modo de produção por todo o globo. Há muito debate sobre quando passaremos para um novo período histórico e quais serão os motivos para essa transformação.



50 visualizações

© 2019 by Fernando Couto de Magalhães. Proudly created with Wix.com